Categoria: Modelo de Negócio

Modelo de Negócios – Archimedes

Alunos: Álvaro Conolly e Leonardo Coutinho

Logo Vermelha

O Archimedes é uma startup pernambucana com foco em educação e vêm atuando no mercado desde 2011. No início, o produto da empresa era um ambiente de EAD, capaz de fornecer questões e lições aos alunos. O produto era vendido através de pacotes de serviços online, “Questões para ENEM”, “Questões para PMI”, “Questões para concursos públicos”, etc.

Depois de 1 ano nesse ramo, decidimos que não era viável para a empresa continuar nesta linha de atuação, pois vários concorrentes estavam bem a frente do nosso produto. Começamos a pensar em outra linha de atuação, orientada aos professores, que também fazem parte da Educação, mas com escassez de soluções que facilitassem sua vida.

Começamos com um MVP de correção de provas automatizadas, por meio de um OCR que permitia a leitura de cartões resposta através de qualquer scanner, deixando de lado a necessidade de máquinas gigantes de leitura ótica. Em paralelo à esse produto, começamos a trabalhar em relatórios detalhados a respeito dos resultados de provas, foi a partir deste momento que identificamos o grande problema: universidades não têm controle nenhum sobre suas avaliações e resultados.

Através do OCR (sistema de correção de provas), começamos a ter várias notas de provas e as estatísticas para estudo. Através dos relatórios gerados, as coordenadorias de cursos e instituições conseguiam prever seus resultados no ENADE.

Um ponto que foi notado no terceiro ano de operação, foi a falta de critério na elaboração de provas. Conseguiamos gerar as estatísticas necessárias para auxiliar nas tomadas de decisão das universidades, mas o que embasava essas estatísticas (as provas e avaliações) deixavam muito a desejar. Então, investimos na padronização de avaliações criteriosas, baseado nos requisitos do MEC, e automatizamos através de um sistema de criação de provas. Além disso, adicionamos ao nosso serviço, treinamentos sobre esses critérios de criação de questões, capacitando os professores para que eles conseguissem criar questões de alto nível e aumentando a qualidade das avaliações.

Hoje, temos três macro-processos automatizados. São eles: criação, aplicação/correção e análise de resultados, contamos com 5 instituições privadas de nível superior e 3 instituições públicas.

Permeando nossos produtos, também tivemos dificuldades no modelo de negócios.
Atualmente, cobramos por mensalidade às instituições de ensino. Pensando na escalabilidade do negócios, estamos adotando uma modularização dos nossos produtos e iremos disponibilizar na internet para que qualquer professor compre a licensa dos sistemas e possam utilizar na sua rotina, atrelado à uma campanha de marketing digital. Mudamos nossa métrica de resultados, ao invés de contabilizar o número de instituições com o serviço, passamos a mensurar através dos professores que estão utilizando a plataforma, que é o nosso real cliente.

Anúncios

Modelo de negócio do Instagram

O Instagram é uma rede social de compartilhamento de fotos que, mesmo após mais de quatro anos de estrada, continua atraindo cada vez mais usuários, chegando à marca de 300 milhões em 2012, tornando-se a segunda maior rede social do mundo.

O modelo de negócio da empresa sofreu algumas alterações ao longo dos anos, já que suas concepções e estratégias nem sempre deram certo e tiveram uma repercussão positiva em relação aos usuários. Em 2012, os termos de serviço da rede foram atualizados dando permissão à empresa de utilizar as fotos dos usuários e vendê-las para anunciantes. Essa estratégia enfureceu os usuários, que passaram a migrar para os concorrentes, como o Flickr.

Após a repercussão negativa, a empresa voltou atrás na política e algum tempo depois foi vendida para o Facebook. Mas por que o Facebook compraria uma empresa que não tem um modelo de negócio claro para se manter? A questão é que o Facebook, a maior rede social do mundo, está perdendo usuários mais jovens, o que seria o setor que mais cresce entre usuários do Instagram, e esse é o principal ponto do modelo de negócio da empresa: gerar expectativas de futuro. O número gigantesco de usuários parece ser a receita que o Facebook encontrou de atrair investidores e crescer exponencialmente, como quando também comprou o Whatsapp (outra empresa que não gera lucros diretamente) recentemente.

business-model-instagram-1-638 (1)

Modelo Canvas do Instagram.

Referências:

http://www.ideal.es/tecnologia/201501/04/instagram-pequeno-gigante-vale-20141230164450.html

http://knowledge.wharton.upenn.edu/article/how-instagram-can-make-money-without-alienating-users/

http://startupbizmodel.com/2012/12/18/novo-modelo-de-negocios-do-instragram/

Modelo de Negócio do Peixe Urbano

Modelo de Negócio do Peixe Urbano

O Peixe Urbano é a primeira e maior empresa de e-commerce local do Brasil. Com mais de 25 milhões de usuários cadastrados e milhares de ofertas de gastronomia, entretenimento, estética, turismo e produtos, sua missão é ajudar as pessoas a explorarem o que há de melhor em cada cidade, auxiliando as empresas locais a desenvolverem os seus negócios.

Ao longo dos anos, o Peixe Urbano vem evoluindo seu modelo de negócios, simplificando e melhorando a experiência do usuário, porém mantendo sempre a mesma missão. Hoje, a empresa funciona como um enorme “shopping de ofertas”, onde o consumidor pode encontrar facilmente o que procura, quando quiser e de onde estiver, por meio do site ou do nosso aplicativo móvel.

Utilizando tecnologia de geolocalização, além de filtros por interesse e ferramentas de personalização, navegação e busca, nossos usuários podem encontrar o que desejam entre as milhares de ofertas no ar e explorar o melhor de suas cidades. Hoje, grande parte das nossas ofertas locais já estão no formato “use agora”, o que significa que o usuário pode escolher, comprar e usar o cupom em tempo-real, sem precisar agendar ou mostrar o cupom impresso – tudo pode ser feito pelo celular com alguns toques.

Modelo de Negócio

O Canvas é uma ferramenta simples para visualizar os principais aspectos do modelo de negócios das empresas, abaixo segue o Canvas do Peixe Urbano:

canvas_peixeurbano

  • Azul: Relacionado ao segmento de cliente “Principalmente jovens e novos profissionais com acesso a internet”.
  • Vermelho: Relacionado ao segmento de cliente “Estabelecimentos com: Restaurantes, Bares, Spas, Salão de Beleza, Hotéis e Teatros”.
  • Amarelo: Relacionado a empresa como um todo, independente do segmento de cliente.

 

Referências

Paiva, Thiago. Análise dos Modelos de Negócio – Peixe Urbano, 2011. Disponível em: http://startupbizmodel.com/2011/06/30/peixe-urbano/. Acesso em: 21 de setembro de 2015.

Sobre o Peixe Urbano. Disponível em: http://sobre.peixeurbano.com.br/. Acesso em: 21 de setembro de 2015.

Autor: Helton Santos

Modelo de Negócio do LinkedIn

linkedin

Por: Karina Moura

O LinkedIn, rede social voltada para profissionais, foi lançado oficialmente em maio de 2003 e hoje é uma empresa de capital aberto. A rede conta com 225 milhões de usuários e Jeff Weiner (foto) é CEO da marca desde 2008. Para Spina, o LinkedIn criou um modelo eficiente para recrutadores e substituiu algumas práticas de seleção tradicionais. “Como você cria um negócio que permanece”, resume.
Continuar lendo “Modelo de Negócio do LinkedIn”

Startup We Do Logos

Texto escrito por Karla Silva (kmbs@cin.ufpe.br)

A We Do Logos foi fundada em setembro de 2010 pelo empreendor Gustavo Mota. Ele enxergou na contratação de serviços de design e comunicação visual, uma oportunidade. A proposta da startup é reunir centenas de designers e micro empresários que desejam criar uma arte para seus empreendimentos. O site faz uso do formato de concorrência criativa, onde o cliente seleciona o pacote desejado, seleciona o número de opções que deseja receber e o prazo para o recebimento das artes. Dessa forma, o cliente tem acesso a diversas opções de artes, podendo escolher a que lhe interessar.

Segundo o site startupi, a empresa já conquistou excelentes números: mais de 46 mil clientes cadastrados, mais de 20 mil projetos realizados, quase 2 milhões de artes enviadas e R$ 5,4 milhões pagos aos designers. Agora a empresa acaba de lançar uma novidade: o modelo de franquias.

A Luz geração empreendedora lançou o livro “O Analista de Modelo de Negócios” que contém mais de 75 exemplos de modelos de negócios. Entre eles, o business model canvas da We do Logos.

Screen Shot 2015-11-28 at 16.00.21

A We do Logos é um dos modelos brasileiros quando se fala em crowdsourcing. Hoje, existem inumeros derivados do crowdsourcing, entre eles, o  Crowd-Creativity. Onde as empresas  usam o crowd creativity e aproveitam a massa para criar logotipos, slogans, nomes e etc. Essa prática também é chamada de concorrência criativa.

Referências: